Liliane Nunes – António Guterres (1ª parte)

Nesta primeira de três partes iremos iniciar a analise ao perfil de António Guterres de acordo com o conhecimento e sabedoria ancestral da Astrologia. Uma figura marcante na actualidade do mundo. Um coração enorme nascido em terras lusas para lutar pelos direitos da humanidade!

António Manuel de Oliveira Guterres nasceu no dia 30 de Abril de 1949 na freguesia de Santos-o-Velho, às 00h30, em Lisboa.

Viveu a sua infância entre a capital e o concelho do Fundão, onde tem as suas raízes familiares. Desde cedo demonstrou grandes capacidades de aprendizagem, com uma grande dedicação aos estudos. Quer na escola primária quer no secundário, foi considerado um aluno brilhante, terminando no Liceu de Camões com o prémio nacional de melhor aluno do ano.

“Em 1965, ingressa no Instituto Superior Técnico sob o desígnio de raridade”, terminando a licenciatura em Engenharia Electrotécnica em 1971 com média final de 19 valores. Durante este período fazia parte da Juventude Universitária Católica. A injustiça social e a sua dedicação à melhoria das condições em bairros sociais fez com que desde cedo demonstrasse interesse pela defesa dos mais carenciados.

Em 1970, António Guterres funda um núcleo de reflexão católica “Grupo da Luz” junto com Marcelo Rebelo de Sousa e o padre Vítor Melícias. Mais tarde, filia-se no Partido Socialista deixando a sua carreira académica como assistente técnico. A partir daqui, começa um caminho de cargos políticos a nível nacional e internacional, que vão desde chefe de gabinete do Secretário de Estado da Indústria e Energia dos I, II e III Governos Provisórios entre 1974-1975, até Secretário-Geral das Nações Unidas em 2017.

Recebeu ao longo dos anos diversas condecorações (mais de 10), tais como, Grã-Cruz da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul do Brasil em 1996 a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade em 2016.

Entre Junho de 2005 e Dezembro de 2015 ocupou o posto de Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, tendo desenvolvido reformas de fundo na organização que resultaram, entre outras, em acréscimo de capacidade de resposta às crises e emergências de deslocados e refugiados. Em 1 de Janeiro de 2017, António Guterres tomou posse como o nono secretário-geral das Nações Unidas, o cargo mais alto ocupado na ONU.

OS HEMISFÉRIOS

António Guterres apresenta uma preponderância de planetas no Hemisfério Nocturno (7), demonstrando uma tendência para ser uma pessoa reservada e voltada para o seu interior. Pessoas com estas características, tendem a não se expor demasiado a nível pessoal, ainda que possam ser figuras públicas. 

Por outro lado, com 9 planetas no Hemisfério Ocidental mostra que tende a agir em função dos outros e as suas acções dependem de referências do exterior. Há uma consciência social e uma orientação para os outros, baseada sempre nos seus princípios e valores interiores.

A interacção do Hemisfério Nocturno com o Hemisfério Ocidental, designado por II Quadrante, apresenta-se assim com 6 planetas: Sol, Lua, Mercúrio, Vénus, Marte e Úrano, em que os 5 primeiros são pessoais. É o quadrante da auto-expressão através da família e raízes, através da co-criação quer de projectos quer de filhos/crianças, através do trabalho e serviço aos outros, entre outros pontos. A distribuição destes 6 planetas neste quadrante sugere uma pessoa que tende à introversão, mas simultaneamente é voltada para o exterior, que gosta de se expressar criativamente, de viver em harmonia na família e no trabalho, de criar oportunidades para que outros possam viver bem e de servir e ser útil à comunidade.

Características estas que podemos constatar na biografia de António Guterres, uma pessoa muito ligada às suas raízes familiares, “Dedicado ao estudo e à família, António Guterres acompanha a mãe nas idas à missa e às novenas…”; “Os meus pais fizeram um enorme investimento para que pudesse ter todas as coisas de que necessitava. Para poder ter êxito na vida em todos os seus aspectos. E sempre me rodearam de um afecto extraordinariamente forte. Penso que os afectos, a sua força e diversidade, são decisivos para a vida das pessoas”.

Desde cedo se preocupou em ser útil na melhoria das condições de bairros sociais, lutando pela injustiça social “Profundamente marcado pela educação católica, em grande parte inspirada por sua mãe, torna-se presidente do Centro Social Universitário e vive as misérias de bairros como a Curraleira ou a Quinta da Calçada”. (fonte: https://abaciente.blogspot.pt/2015_04_01_archive.html)

OS ELEMENTOS E MODALIDADES

Em termos de elementos, António Guterres apresenta uma preponderância de Terra (qualidade frio e seco, dando temperamento melancólico) e ausência de Água, e em termos de modalidade, é fixa, conferindo à sua personalidade características como a persistência, praticidade, paciência, determinação, objectividade, procura de segurança de uma forma firme e de estabilização das suas acções. A ausência de água demonstra distanciamento da parte emocional das situações, preferindo questões práticas e objectivas. Em situações de crise, há um certo controlo das emoções, procurando soluções práticas para os problemas. 

Na noite de 16 de Dezembro de 2001, após um resultado catastrófico nas eleições autárquicas, o então primeiro-ministro ignorou todos os apelos dos socialistas para não se demitir e bateu com a porta. «Nessa noite ele foi inflexível»”. “Guterres estava cansado das intrigas no governo e no PS (…) José Junqueiro (…) garante que ficou «surpreendido» com a decisão de Guterres, mas percebeu «mais à frente que o que ele fez foi de uma enorme inteligência política porque o país teve a clarificação de que precisava e o PS voltou ao poder três anos depois com maioria absoluta».” (fonte: https://sol.sapo.pt/artigo/527691)


  1. LUGAR DO SOL

O posicionamento do Sol é no MC (12h00) e começamos no ascendente às 6h00 da manhã, assim podemos constatar que este Sol encontra-se às 00h30, tendo em conta o fuso horário. 

Vemos este Sol de Touro na casa IV.

Este Sol, planeta que nos indica a identidade, vitaliza-se nas suas raízes, nos assuntos da família e da Pátria, nos alicerces emocionais de base, no património, de uma forma prática, perseverante e determinada.

É, portanto, um Sol de Terra numa casa de Água, uma relação fluída, dado que a água estabiliza a terra. Uma objectividade e pragmatismo aliados às fundações emocionais.

Com a duplicidade de Terra, temos o ascendente em Capricórnio.


  1. REGENTE DO ASCENDENTE – SATURNO

Se encontramos o Sol na casa IV em Touro, temos o ascendente com o signo de Capricórnio. O planeta regente Saturno encontra-se posicionado em Leão, na casa VIII.

Este ascendente fala-nos de sentido de responsabilidade, determinação, esforço e poder na gestão dos seus talentos, da sua energia e vitalidade, assim como uma expressão e projecção de si de forma generosa e humilde.

Estando o Sol posicionado a 9º17’ em Touro, confirmamos as duodenárias, e podemos referir que tem uma assinatura de Leão, reforçando a análise. Este Touro duplamente fixo, estabilizador, é igualmente criativo, carismático e líder, conferindo a capacidade de transformar as situações de forma profunda e estruturada.


  1. CARACTERÍSTICAS DO SIGNO DO ASCENDENTE

Capricórnio é um signo cardeal, de elemento Terra. Representa a casa X e o MC no zodíaco natural, indicando status quo, popularidade, direcção de vida através da profissão e vocação.

Com este ascendente, António Guterres possui seriedade, sentido de responsabilidade e perseverança na forma como inicia as coisas e como encara a vida. Apresenta uma grande capacidade de trabalho, esforço na prossecução dos seus objectivos e ambição. É atraído pelo status quo e demonstra uma necessidade acentuada de acção social e respeito colectivo.  Todo o sucesso, bem merecido, tem tendência a demorar, é preciso estruturar a vida e dar o devido tempo.

Como o regente se encontra na casa VIII, confere a António Guterres a capacidade de se regenerar e transformar nas suas iniciativas e como vê a vida. Há tendência para a gestão de recursos alheios, a vivência de situações de crise e morte e numa profunda aprendizagem com os outros.

António Guterres foi desde cedo pioneiro (ascendente em signo cardeal), participando em organismos de âmbito social, tendo-lhe sido dadas responsabilidades e autonomia no âmbito de acções do Centro de Assistência Social Universitária na década de 60, conseguindo com sucesso financiamento da administração pública para essas iniciativas. Como primeiro-ministro, responsabilizou-se pela gestão do modelo económico implementado, com base em endividamento e défice. Como Alto Comissário da ONU, implementou reformas que melhoraram a gestão de recursos e acudiu a situações de crises de refugiados, solicitando o apoio e ajuda através de recursos alheios.

A casa VIII está igualmente ligada à transformação, morte, mudança, e António Guterres sempre procurou trazer ao conhecimento do mundo as fragilidades, fome e situações de morte de muitos povos. Também não nos podemos esquecer que a sua identidade enquanto primeiro-ministro, ficou “colada” à sua demissão com a famosa frase “Com inteira lucidez devo reconhecer que se nada fizesse (…) o país cairia inevitavelmente num pântano político”.  Destaco a palavra “pântano” numa associação ao signo de Escorpião, signo que rege o zodíaco natural na 8ª casa.

Este ascendente Capricórnio, no grau 0º23’, tem a duodenária de Capricórnio, portanto duplamente Terra, conferindo objectividade, realismo, paciência e teimosia nas acções, assim como uma grande capacidade de trabalho e esforço.

  1. CARACTERÍSTICAS DO SIGNO SOLAR

Qual a característica deste Sol? Em que casa se encontra? Que aspectos faz este Sol? Que ligação faz ao restante mapa?

O Sol em Touro é um signo de concretização, que busca a estabilidade, o contacto com a realidade através da vivência dos sentidos, do trabalho, do dinheiro, dos valores materiais e do bem-estar. Touro é determinado, persistente, paciente e leal e tem a função de estabilizar as conquistas e trabalhos já iniciados. Procura a segurança física e emocional. É um signo fixo, de elemento Terra, que representa a casa II (nossos recursos internos, auto-valorização, talentos, dinheiro, posses, …).

No mapa de António Guterres, este Sol conferiu-lhe a praticidade, o autocontrole, a teimosia, a resistência e a capacidade de levar a cabo de forma sólida e consistente os seus ideais sociais. A sua forma de estar calma, a lealdade para com os seus princípios, a sua firmeza e controlo das emoções, senso prático e realismo, assim como convicções fortes foram importantes no caminho percorrido na política interna e externa do país e que conduziu ao cargo actualmente ocupado internacionalmente. 

O Sol em Touro encontra-se na casa IV, na casa representada pelo signo de Caranguejo, que diz respeito às raízes, às fundações emocionais, ao lar, à família, à Pátria, aos valores de infância, aos imóveis e fim de vida, evidenciando a importância desta área de vida na expressão do seu self, da sua vitalidade e do seu poder pessoal.

Nas entrevistas dadas por António Guterres, torna-se evidente a importância que dá às suas raízes, aos valores que desenvolveu na infância em contacto com o meio rural e populações mais carenciadas, factores preponderantes para a determinação da sua direcção de vida (Nodo Norte na casa IV). “O meu imaginário infantil é de base rural. (…) Nos primeiros seis anos da minha vida passei um terço do ano na Beira Baixa. O imaginário rural é muito mais forte que o urbano; mas também muito mais ligado à terra, à realidade. Se quiser é como o granito, que é a rocha da minha região: dá-nos uma certa solidez nas convicções, permite-nos encarar a vida com um conjunto de certezas – mesmo que depois, pela vida fora, sejam postas em causa.” O facto de ter passado muito da infância na Beira a brincar com miúdos pobres, “Marcou foi muito claramente um sentido de solidariedade com essas crianças, que eram os meus amigos. Que sofriam o que eu não sofria. Que tinham dificuldades que eu não tinha. E isso contribuiu decisivamente para mais tarde me dedicar à política e ter ideais socialistas.” (fonte: anabelamotaribeiro.pt) 

O Sol em Touro encontra-se igualmente conjunto (em aspecto separativo) a Marte, dispositor da casa IV, e domiciliado em Carneiro (signo cardinal, masculino e de Fogo), seguido da conjunção do Sol a Vénus (aspecto aplicativo), em Touro, formando um Stellium, na mesma casa IV. 

António Guterres demonstra uma forma de agir com iniciativa, destemida e independente. Esse ímpeto e força de acção são uma característica da manifestação do seu self com destaque na área de vida das suas raízes e Pátria. Uma luta ousada pelos seus valores, que encontra de seguida a ponderação, cautela e diplomacia necessárias para a estabilização dessas iniciativas.

Numa entrevista à RTP, António Guterres afirmou: “Eu gosto da acção, do terreno, de coisas que me obriguem a intervir permanentemente.

A conjunção do Sol/Vénus cria um ângulo de 90º, chamado de quadratura, a Plutão na casa VIII e no signo de regência natural do Sol, Leão (com a força da duodenária em Leão, já referida), conferindo a António Guterres uma capacidade de lidar harmoniosamente com os demais, manifestando o seu self de acordo com os seus valores e de forma profunda, carismática e generosa, mas podendo viver momentos de tensão e situações de crise nos assuntos relacionados com posições de poder e autoridade.  Situações que poderão conduzir a verdadeiros processos de transformação profunda da própria identidade da pessoa. A quadratura Sol/Plutão manifestou-se na vida de António Guterres por diversas vezes no seu percurso de ascensão profissional. Apesar de ter vencido as legislativas de 1995 sem maioria e ter conseguido manter o partido no poder durante todo o mandato, foram anos difíceis, de intensas negociações e manipulações para conseguir manter o governo. Num momento de crise política, demitiu-se com a frase: “É meu dever (Sol) evitar o pântano (Plutão, casa VIII) político (quadratura Sol/Plutão)!

O “Guterrismo” sofria desgaste. Pelas críticas do orçamento, pelo escândalo em 2000 da Fundação para a Prevenção e Segurança (…) e sobretudo pela tragédia de Entre-os-Rios e a queda da ponte (…) fatal para 59 pessoas, em Março de 2001” (fonte: reportagem RTP 29.02.2016 de Ana Sofia Rodrigues).

O Sol encontra-se a 18º20’ da Lua, tendo nascido numa Lua Nova, conferindo-lhe energia nas suas iniciativas e acções, força de vontade e capacidade de concretização dos seus objectivos, de forma ponderada e calma (Lua em Touro).

  1. A LUA

Onde está a Lua? Em que signo se encontra e em que casa? Que ligação faz ao restante mapa?

A Lua representa a forma como vivenciamos as nossas emoções, a nossa herança comportamental e a inteligência intuitiva. Simboliza o nosso mundo mais íntimo e pessoal. O nosso inconsciente. A memória e popularidade. A nossa nutrição, tanto física como psicológica. Personifica a mãe ou as mulheres em geral/esposa no mapa natal de um homem.

No mapa de António Guterres, a Lua encontra-se exaltada em Touro, na casa V. Este posicionamento, confere-lhe uma expressão emocional serena, calma e ponderada, existindo uma necessidade de segurança material e emocional. Também poderá resultar em teimosia, possessividade e inércia. A área de vida V, associada ao signo de Leão e ao Sol, é a casa do lazer, dos filhos, do palco, da criatividade, entre outros. É nestas áreas que António Guterres busca o conforto e segurança emocional, conferindo igualmente popularidade e a capacidade de atrair a atenção do público pela sua forma agradável de se apresentar.

Lua encontra-se em conjunção (em aspecto separativo) com Mercúrio no signo de Touro, na casa V. Esta combinação confere a António Guterres capacidade de ligar a razão às emoções, com uma forma de expressão clara e empática, mas também racional. Há facilidade de memorizar e reter informações, assim como capacidade de atrair a atenção do público. Há um interesse por história, troca de ideias, leitura e gosto pelo canto ou boa voz. Características evidentes na área de vida da criatividade e lazer. 

O seguinte excerto extraído de uma reportagem na revista Visão, em 12.12.2016, evidencia os aspectos referidos: “(…) Guterres, o especialista em História, (…) Guterres, o melómano, que obrigava os motoristas a usar algodão nos ouvidos para aguentarem viagens pelo País, ao som de árias de ópera aos berros, …“; Um amigo recorda: “Nas sessões de estudo, em casa dos pais, tínhamos o giradiscos a tocar música clássica, e enquanto resolvíamos problemas, o António girava a caneta, conduzindo a orquestra. Não parava quieto”.

Caranguejo encontra-se na cúspide da casa VII, associada a Balança, área de vida que representa a relação com o outro, quer parceiros de negócios, quer de casamento, inclui igualmente os inimigos declarados, acções judiciais e contratos. É a casa da cooperação. Esta área de vida irá manifestar-se na sua capacidade de se expressar de forma segura e tranquila, criativamente, tendo permitido em situações de conflito, agir com diplomacia e obter a admiração e reconhecimento do outro. “Sem que a Cimeira sofresse danos nos seus objectivos comerciais, o caso de Timor passou a ser o tema dos media internacional. A habilidade diplomática de Guterres iniciava a sua lenda.” (fonte: revista Visão, edição 1226).

A Lua em quadratura a Saturno, na casa VIII, área de vida já mencionada da morte e transformação, atribui a António Guterres uma expressão emocional cautelosa e um elevado sentido de responsabilidade nas relações com a sociedade. Esta Lua também se liga por um ângulo de 120º, trígono, a Júpiter em Aquário, na casa I, manifestando no mapa de António Guterres uma generosidade, integridade e solidariedade para com todos além-fronteiras. Confere igualmente sensibilidade por questões ideológicas e religiosas, e uma necessidade de apoiar e defender interesses cívicos humanitários e de responsabilidade social. Dado que se encontra conjunta a Mercúrio neste trígono a Júpiter, há uma capacidade de comunicação ponderada e instruída em posições de destaque.

Empenhou-se no CASU e promoveu várias acções de alfabetização nos bairros de barracas de Lisboa. Uma missão de serviço público a que se dedicou depois de sair das aulas”. “Quando decidiu fazer política, fê-la suportado pela fé e pela crença nos homens comuns” (fonte: Livro António Guterres, Os Segredos do Poder)

Há, por um lado, a memória da injustiça que eu trazia comigo na impressão marcante do mundo rural dos anos 50, onde me sentia um privilegiado. (….) Fez-me pensar que ser investigador de Física, era capaz de ter uma utilidade social pouco relevante.” (entrevista em anabelamotaribeiro.pt)

 

 

Artigo de Liliane Nunes – membro ASPAS e ISAR

Artigo publicado na edição 28/29 do Jornal Astrológico 4 Estações da ASPAS

BIBLIOGRAFIA

GUIMARÃES, Isabel – Manual de Formação – Curso de Astrologia níveis I, II e III

GUIMARÃES, Isabel (2016) – Guia de Interpretação do Mapa Astrológico em 22 passos 

Dane Rudhyar – A Prática da Astrologia

Revista Visão, edição nº 1226

Livro António Guterres, Os Segredos do Poder

https://pt.wikipedia.org/wiki/António_Guterres

https://abaciente.blogspot.pt/2015_04_01_archive.html

http://www.mapaastral.org

http://www.rr.sapo.pt

http://www.cmjornal.pt

https://sol.sapo.pt/artigo/527691

https://anabelamotaribeiro.pt

FOTOS:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B3nio_Guterres

https://www.flickr.com/search/?text=ant%C3%B3nio%20guterres

http://www.chinadaily.com.cn/world/2016-10/06/content_26979235.htm

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *